Sandjuka realiza espetáculo de dança

A Sandjuka Produções, realizou neste sábado, em Luanda, um espetáculo de dança que contou com a participação dos grupos Emanuel, Kairos, Miriam, As Pandeiristas, do músico Gonçalves Diogo e do grupo Discípulos. 

Grupo de coreografia Emanuel. (Foto: Jaime Chiquito)

Grupo de coreografia Emanuel. (Foto: Jaime Chiquito)

No termino do evento, Rui Last Man responsável da produtora, considerou “positivo” o resultado obtido. “É positivo porque conseguimos reunir os grupos, o público maravilhoso apareceu em massa e nos consideramos satisfeitos.”

Esta é a primeira actividade de dança que a Sandjuka realiza, mas, Last Man garantiu que a produtora vai promover mais eventos para valorizar outras artes. 

Rui Last Man, fez balanço positivo. (Foto: Jaime Chiquito)

Rui Last Man, fez balanço positivo. (Foto: Jaime Chiquito)

Em preparação, disse, está um workshop para refletir do papel da dança na evangelização. “Vamos discutir onde se enquadra a dança na evangelização, pode ou não pode porque, nós em Angola estamos a viver um fenômeno cultural muito explosivo e no que diz respeito a dança, as pessoas associam muito o que se faz fora com aquilo que se pode apresentar na igreja. Há o medo da obscenidade, da exposição do corpo, sobretudo o da mulher.” 

Ainda neste mês de Junho, anunciou, a Sandjuka, está a trabalhar com a Igreja Exército da Salvação, para a realização de uma feira de música infantil e no mês de Julho, fará o lançamento do disco do grupo Alaridos. 

Marinela Gombo, coordenadora do grupo Emanuel. (Foto: Jaime Chiquito)

Marinela Gombo, coordenadora do grupo Emanuel. (Foto: Jaime Chiquito)

Marinela Gombo, coordenadora do grupo de coreografia Emanuel, lembrou que o seu trabalho é evangelizar através da dança e afirmou que tem colhido frutos. “Pela graça de Deus o povo tem recebido a mensagem e tem demostrado e vivido o que recebe através da dança.”

A coordenadora, avançou que o grupo tem participado em varias actividades e se prepara para a realização de um evento de grande dimensão ainda este ano. “Estamos a orar e a trabalhar para que isso se realize.” 

Auditório Manuel Das Neves acolheu o evento. (Foto: Jaime Chiquito)

Auditório Manuel Das Neves acolheu o evento. (Foto: Jaime Chiquito)

Alcino Eduardo, que assistiu pela primeira vez um espetáculo de dança, mostrou a sua satisfação com o que viu. “Já estive em outros concertos em que houve dança, mas cem porcento dança, foi o primeiro. Gostei porque deu para me alegrar.”

O promotor de eventos, observou a falta de ligação entre as mensagens de algumas música e algumas coreografias e, apelou à uma melhor seleção das músicas noutras ocasiões. “A dança vai ter que refletir a música. Para que a mensagem tenha mais impacto, é melhor escolher bem as músicas e músicas de expressão portuguesa para facilitar o público”. 

Alcino Eduardo proprietário da empresa Gospel Life voltada ao segmento evangélico. (Foto: Jaime Chiquito)

Alcino Eduardo proprietário da empresa Gospel Life voltada ao segmento evangélico. (Foto: Jaime Chiquito)

O empresário, falou da existência de tabus no que a dança diz respeito. “Após estar aqui, consegui perceber que não fazem só por diversão, mas porque querem louvar a Deus de outra forma, assim como Miriam. Como promotor de eventos, vim para constatar e ver de que formas posso apoiar. Deu para tirar alguns detalhes, mas ainda digo que precisam trabalhar mais.”

Comentários

comentários

Adicionar comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *


Inscreva-se para receber as novidades por email

* campos obrigatórios