Páscoa, significado, mitos e verdades

Convidado a falar sobre o assunto o Pastor da Igreja Evangélica Congregacional em Angola (IECA) em Luanda, explicou que a Páscoa teve a sua origem no antigo testamento, quando os filhos de Israel, sofrendo 400 anos no Egipto foram libertos, quando Deus levanta Moisés para conduzir o povo a terra prometida. 

Reverendo Misael Henriques

Reverendo Misael Henriques

Deus levantou na altura um anjo de morte para passar por todas as portas do povo escolhido e era necessário matar um cordeiro, aspergir o sangue nos umbrais das portas como sinal da aliança. Quem tivesse o sangue na sua porta, conservaria a vida do seu primogénito.

Segundo Misael Henriques, Israelitas consideravam a Páscoa como libertação do cativeiro do Egipto. Mas para os cristãos, a Páscoa é Jesus o Cordeiro que morre na cruz para salvar a humanidade.

Mitos e realidades

Quanto a proibição de comer carne no período da Páscoa, o líder religioso, disse que vária de denominação para denominação. “Há denominações que assim o fazem como um ritual, mas que quanto aos evangélicos não se encontrou nenhuma fundamentação Bíblica sobre a carne nesta época. A verdadeira Páscoa é aquela vivida no fundo dos nossos corações.”

Quanto às cores, ressaltou que é uma questão litúrgica. “Na sexta feira santa usar o preto em sinal de luto e tristeza pela morte e no domingo vermelho e branco como sinal de vida, ressurreição é símbolo do Espírito Santo que fez Jesus ressurrecto.”

Mas, lembrou, o cristão deve conduzir a sua vida pelo de exemplo de santidade, amor, perdão, respeito e humildade de Jesus.

Aos cristãos o Reverendo Misael, exortou a examinarem as escrituras para detectar os falsos profetas, porque, considerou, nem tudo que brilha é ouro. “E que urge um arrependimento no seio dos cristãos, pois que o Mestre pagou injustamente um preço alto pelos nossos pecados”.

Quanto a crise de valores, o Pastor que dirige o Pastorado de Emanuel em Cacuaco, apelou os cristãos a aprenderem a conservar seus corpos Santos, física, socialmente e espiritualmente.

 

Comentários

comentários

Adicionar comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *


Inscreva-se para receber as novidades por email

* campos obrigatórios