Enchente no Cine Atlântico: Nsimba Reoboth agradece a Deus e ao público

O Cine Atlântico, acolheu ontem, o concerto “Me dá só Samuel”, do músico evangélico Nsimba Reoboth.

Nsimba Reoboth. (Foto: JC)

Nsimba Reoboth. (Foto: JC)

Francisco Doceta, que abriu o concerto, Fernandinho Art, Ruth Kuniasa, Josafat Joss, Joly Makanda, Israel de Deus e o grupo Filhos do Ngana, fizeram-se ao palco onde Reoboth apresentou músicas do álbum discográfico. 

Líderes religiosos e artistas evangélicos, estiveram entre a multidão que lotou o Cine Atlântico. 

Emocionado e quase sem palavras, Nsimba Reoboth, disse a reportagem do Arautos da Fé, que o nome do Senhor foi exaltado no Cine Atlântico”.

“Glorificamos, exaltamos o nome do Senhor. Não contava com essa multidão, foi muito forte. Agradeço a Deus, ao público está a consumir a minha obra”.

Ambrósio Lemos, Director da Massimo Som, que realizou o concerto, destacou participação do público e afirmou que sem amor a obra de Deus não é possível realizar um evento de género, por conta das condições que o país oferece. Lamentou a burocracia excessiva, faltas de espaços, dificuldades para divulgação nas televisões e rádios, que “cobram muito caro” e “muitas vezes” se constituem em empecilhos.

Do Ministério da Cultura, a produtora não recebe nem apoio institucional. A título de exemplo, citou, o orçamento desta actividade do Nsimba, a produção, ficou no valor de 6 milhões de kwanzas e nenhum apoio foi recebido.

Centenas estiveram no Cine Atlântico. (Foto: JC)

Centenas estiveram no Cine Atlântico. (Foto: JC)

O Patriarca João Kisungo Miezi Metouschelah, revelou que não esperava ver aquela moldura humana no Cine Atlântico, por ser Nsimba Reoboth, um músico novo no mercado, mas reconheceu que a sua carreira “está a ir bem”.

O concerto, contou o patriarca, foi antecedido por “um trabalho de sacrifício de 100 dias de jejum. Revelou ainda que Nsimba Reoboth, ficou sete dias fechado num quarto em sua casa em oração e só “saiu apenas sexta feira”.

“Não estou a dizer que apenas o jejum resolve tudo, mas, devemos entender que o sacrifício dá resultado quando é acompanhado com a graça do Senhor. O Nsimba é homem de oração.”

Patriarca João Kisungo Miezi Metouschelah. (Foto: JC)

Patriarca João Kisungo Miezi Metouschelah. (Foto: JC)

 

Massimo Som faz balanço positivo

Ambrósio Lemos, disse a reportagem do Arautos da Fé, que a sua produtora fecha o ano 2018 com balanço positivo, apesar de alguns sobressaltos.

A Massimo Som, referiu, colocou no mercado músicas promocionais de dois dos seus agenciados, Elias Miguel e Beliano Adelino e trabalha para a conclusão dos seus álbuns, com lançamento previsto para meados de 2019. Destacou também a realização de uma campanha de doação, do concerto do músico Elias Miguel e a sua tournê por Joanesburgo, Cape Town e Windhoek.

Anunciou para 2020, o regresso do Sarau Gospel, evento que já se tornou marca da produtora, “num formato ainda melhor, com três cantores internacionais e 15 cantores nacionais.” Dentre as razões para o adiamento, destacou a financeira. “Só para revelar que o Sarau para este ano estava avaliado em 16 milhões (de kwanzas), traríamos o Pastor Anthony Buma.”

Ambrosio Lemos, Director da Massimo Som

Ambrosio Lemos, Director da Massimo Som

Apelo ao Ministério da Cultura

Ambrosio Lemos, apelou para que o Ministério da Cultura, apoio as produtoras, sobretudo pelos “ganhos que a música gospel proporciona para o país”.

Tudo que a gente divulga, disse, é mensagem de amor, respeito, civismo. “O governo não perde nada, as grandes empresas angolanas devem olhar para a música gospel.

Infelizmente, disse com nostalgia, que as instituições preferem apoiar “a noite do calção rasgado, noite do me dorme, coisas que destroem a nossa sociedade”.

“A Palavra de Deus é o único caminho para este país ter sucesso a todos os níveis e hoje, estamos a contribuir para isso.”

Comentários

comentários

Adicionar comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *


Inscreva-se para receber as novidades por email

* campos obrigatórios