Fracasso financeiro não é resultado de eventos sobrenaturais

O Reverendo Adriano Kilende, disse neste sábado, que é necessário que as pessoas deixem de pensar que o seu fracasso financeiro está associado a eventos sobrenaturais e investirem na sua educação financeira.

Rev. Adriano Kilende e Daniel Vunge. (Foto: Elias Vieira)

Rev. Adriano Kilende e o consultor Daniel Vunge. (Foto: Elias Vieira)

“É preciso tirarmos da cabeça este pensamento, investirmos seriamente em nós e criar metas claras para que possamos alcançar o sucesso financeiro.”

Durante entrevista que concedeu ao portal Arautos da Fé no fim de uma palestra em que foi um dos oradores, o Reverendo apontou o ensino da educação financeira nas escolas como forma de ajudar as pessoas a terem uma vida financeira equilibrada. “Aprendemos muita coisa quer na escola, quer na sociedade, mas nunca aprendemos sobre educação financeira e hoje é preciso que se ensine isso nas escolas.”

Adriano Kilende recomendou às pessoas que desejam ter sucesso financeiro, a participarem em conferências e a investirem em literatura. “Precisamos ter uma atitude de busca de conhecimentos, que pode ser obtido através de participação em palestras, seminários e na leitura.

A palestra que aconteceu numa das unidades hoteleiras de Luanda, teve como oradores o Reverendo Adriano Kilende que dissertou o tema “Como estabelecer metas para o ano 2018 e realiza-las” e o consultor financeiro Daniel Vunge, que abordou o tema “O teu sucesso financeiro de amanhã, começa hoje”.

“Vamos trabalhar para ir à outras províncias dar a mesma formação. Já tivemos em duas e em Março acontecerá uma conferência.” Revelou Adriano Kilende mentor do projecto.

 

Pessoas com poucos recursos podem empreender e alcançar o sucesso

O consultor financeiro Daniel Vunge, não tem dúvidas de que todas as pessoas tem potencial para empreender e alcançarem o sucesso.
Para o empresário e criador do primeiro software para gestão financeira e administrativa de Igrejas, o erro de muitas pessoas é não acreditar em si mesmas.

Arautos da Fé: Os angolanos já despertaram para empreendedorismo?
Daniel Vunge: Infelizmente, alguns despertaram, mas a maioria não. Estamos com este projecto para despertar as pessoas porque todos temos um potencial. Muitas vezes está adormecido. Eu tenho dito nas minhas palestras, todos nós temos dois gigantes. Um que precisa ser morto e outro que precisa ser despertado. Parece um paradoxo, mas não é.

O gigante que precisa ser morto, é o gigante do medo, do fracasso, o gigante daquelas vozes que nos dizem você não vai conseguir, você nasceu num lugar precário nunca vais ser alguém na vida. Esse gigante precisa ser morto. O gigante que precisa ser despertado é o que diz eu vou conseguir, eu tenho potencial, eu posso.

AF: Que outros factores impedem as pessoas de terem sucesso?
DV: Um dos factores principais é o facto das pessoas não acreditarem em si mesmas. Quando não acreditas em si, não há como vencer na vida. Eu tenho dito que as opiniões dos outros não podem ser uma realidade na tua vida. Não permita que alguém lhe diga: você não vai conseguir. O segundo factor, é que Você precisa ter objectivos precisos. O Dr. Milles Monroe já dizia que a pessoa mais pobre do mundo não é aquela que não tem dinheiro, mas aquela que não tem objectivos.

AF: Pode uma pessoa com poucos recursos ter uma iniciativa empreendedora de sucesso?
DV: Pode. E eu dei um exemplo na nossa palestra de hoje. Recentemente participei num debate e estava ao lado um colega de painel que ganha 20 mil kwanzas. Acho que este é o exemplo ideal para aquelas pessoas que ganham pouco. Este jovem dizia que gastava 10 mil kwanzas com as suas despesas, cinco mil kwanzas colocava numa poupança para investimentos. Conseguiu juntar um determinado valor e comprou uma máquina de costura, alugou esta máquina e hoje lhe rende quatro mil kwanzas por semana e ao longo do mês tem vinte mil kwanzas. Para além do salário de vinte mil kwanzas, constituiu uma renda passiva de mais vinte mil kwanzas e disse-me que estava a pensar em comprar mais máquinas e continuar este processo. É um exemplo de que pessoas com poucos rendimentos podem ter sucesso.

Eu Aconselho as pessoas que têm poucos rendimentos a investirem na sua educação, no seu crescimento pessoal. Você não pode se contentar três anos, cinco anos a ganhar o mesmo salário. Se o teu salário não está a crescer é porque você está a morrer profissionalmente. O teu salário é directamente proporcional aquilo que você sabe. Ao que você agrega a empresa. E Benjamim Franklin dizia que investir em conhecimento rende os melhores juros. Conhecimento é um dos bens mais preciosos que temos. As pessoas podem roubar a tua casa, o teu carro, mas ninguém vai roubar o conhecimento que tens.

Temos que investir nas nossas capacidades para ganhar mais. Se ganhamos menos hoje, temos de investir para ganhar mais.

AF: Como é que surgiu a iniciativa de criar um software para gestão de igrejas?
DV: Estou a dirigir uma igreja, mas ainda não sou Pastor de consagração. Quando me indicaram para dirigir a igreja, pedi uma lista de todos os membros da igreja, seis meses depois não tinha essa lista. Oito meses depois me forneceram a lista mas estava incompleta. Identifiquei um problema na igreja, não só na minha, mas em várias.

Hoje se você chega a um Pastor e pede uma estatística de quantos membros são baptizados não consegue dar em alguns minutos. Leva dias a consultar as pessoas para ter esta informação. Então decidi com um amigo meu que é especialista em base de dados, criar este software de gestão administrativa e financeira de igrejas.

Este software dá a estatística toda da igreja. Quantos são baptizados, quantos são contabilistas, quantas crianças tem a igreja, quantos adultos e faz também a gestão financeira da igreja. É um sistema que aconselho a aderirem porque está a facilitar a vida de muitas igrejas.

Comentários

comentários

Adicionar comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *


Inscreva-se para receber as novidades por email

* campos obrigatórios