Elias Miguel: Concerto marca início de nova etapa

Com a chancela da produtora Massimo Som, teve lugar no último domingo, 24 de Junho, o concerto “Essência” do músico gospel Elias Miguel e que serviu também para a gravação do seu primeiro CD. 

Músico Elias Miguel. (Foto: Jaime Chiquito)

Músico Elias Miguel. (Foto: Jaime Chiquito)

O balanço é positivo e sabemos que Deus tem mais, disse o músico no final do evento. “Se dissesse 100%, estaria a ser hipócrita. Mas pelo menos 75%. Algumas situações que ocorreram, influenciaram que a gente começasse só a hora que começamos.

O evento que começou por volta das 17 horas, levou ao palco do Centro de Conferências de Belas, em Luanda, Carine Mpoli, Josafat Joss, Francisco Doceta, Cláudio Baca, Ruth Kuniasa, Tê Kuanzambi, David Estevão, Aliança Cornélio, os Filhos do Ngana, Ao som da Graça, que nos seus estilos peculiares apresentaram louvores de adoração e exaltação a Deus. 

“Essência” segundo Elias Miguel, representa o começo, a necessidade dos crentes se achegarem a Deus. “Toda árvore precisa estar assegurada numa terra firme para poder crescer, gerar os frutos na qual o semeador plantou”. Como crentes, realçou “precisamos estar firmados na essência que é Cristo, que é o começo de tudo, que é o criador do universo.” 

Dentre as centenas de participantes, estiveram líderes religiosos e artistas. (Foto: Jaime Chiquito)

Dentre as centenas de participantes, estiveram líderes religiosos e artistas. (Foto: Jaime Chiquito)

A escolha deste tema disse, justifica-se porque nos últimos dias a Igreja tem sido muito influenciada por coisas externas. “Me refiro a coisas que a Bíblia proíbe, a coisas que a Bíblia não aceita.”

“É chegada a altura do povo se voltar para Deus, para recomeçar, para refazer a comunhão com Deus.”

Autor de várias dezenas de músicas, Elias cantou no concerto, temas como “Tua glória”, “Me sacia”, “Corro a ti”, “Essência”, “És caminho”, “Pecado”, “Vivo pela graça”, “Nzambe” que farão parte seu primeiro CD. A respeito, o músico disse que sempre foi seu sonho gravar o primeiro CD ao vivo. “Eu fui muito influenciado por cantores americanos e brasileiros, a maior parte deles faz gravações ao vivo. Sempre sonhei em tirar o primeiro CD ao vivo, por isso é que, quando tive reunião com a Massimo Som, pedi que o CD fosse ao vivo”. 

Várias centenas de pessoas estiveram no CCB para adorar a Deus. (Foto: Jaime Chiquito)

Várias centenas de pessoas estiveram no CCB para adorar a Deus. (Foto: Jaime Chiquito)

O concerto serviu também para comemoração do 17º aniversário de carreira do músico, que agradeceu a Deus e reconheceu que foi uma jornada com muitos desafios. “Graças a Deus, digo que os 17 anos foram e continuarão a ser de muito trabalho. Tenho de agradecer primeiramente a Deus por tudo que ele permitiu que eu passasse, pelos momentos difíceis, pelos momentos bons, por aqueles dias que ensaiava um ano, mas não tinha agenda, ensaiava seis meses não porque ia cantar, só mesmo a me preparar.”

 

“Homem que Deus levantou para abençoar a nossa nação”

Ao portal Arautos da Fé, Ana Panzo, do grupo ao Som da Graça, destacou a humildade de Elias Miguel e sublinhou que as suas canções têm Cristo como centro. “Conheço bem o Elias, meu irmão em Cristo, não é meu colega, mas é meu irmão. É um irmão muito abençoado. Vejo a presença de Deus em sua vida e as suas canções são muito peculiares, têm Cristo como o centro, é um irmão cheio de talentos e que Deus continue lhe abençoando.” 

A cantora, endereçou uma mensagem para o músico. “Que Deus continue abençoando, a nossa morada ou o nosso fim é a eternidade. Que ele continue correndo para a eternidade, esse é o fim daqueles que amam o Senhor.” 

Ana Panzo. (Foto: Jaime Chiquito)

Ana Panzo. (Foto: Jaime Chiquito)

Grace Zola, do grupo Filhos do Ngana, disse que os 17 anos de carreira de Elias Miguel, foram de trabalho, dedicação e graça de Deus. Muitos começaram, lembrou, e não conseguiram chegar a completar esse tempo. “Então só pode ser a graça de Deus.” Observou.

“Temos que reconhecer que Elias Miguel é um dos maiores, senão o maior compositor que temos. Nisso tiramos o chapéu ao irmão Elias Miguel. São canções extremamente bíblicas e cristocentricas.” Disse Grace Zola, que acompanha o trabalho de Elias Miguel. “Conhecemos ele, temos acompanhados os trabalhos dele, é um homem que Deus levantou para abençoar a nossa nação.”

“Força, foco, continue a trabalhar, que não veja esse concerto como topo, sim, mais um degrau para outros que virão.” Expressou. 

Grace Zola. (Foto: Jaime Chiquito)

Grace Zola. (Foto: Jaime Chiquito)

Mesmo não conhecendo o músico Elias Miguel, a cantora Joly Makanda, foi ao CCB e justificou que queria adorar a Deus e apoiar o colega. “Não viemos assistir, mas sim, glorificar o nome do Senhor, porque a Bíblia diz que <Ele habita no meio do louvor e da adoração>. Nunca ouvi o irmão Elias a cantar, mas quando ouvi que ele é um adorador, é um instrumento que Deus vai usar nessa noite, preferi vir para adorar e glorificar o nome do Senhor.”

Joly Makanda, manifestou o desejo de ver Elias Miguel sendo usado como instrumento de Deus. “Que Deus continue a lhe usar rica e poderosamente como um instrumento digno da sua adoração. Essa é a nossa missão, ganhar almas para Cristo, por meio da música e louvor.” Lembrou. 

Joly Makanda. (Foto: Jaime Chiquito)

Joly Makanda. (Foto: Jaime Chiquito)

“Quão bom e suave é que os irmãos vivam em união. É a união que nos trouxe aqui, para glorificar mais uma vez o nome do nosso grandioso Deus. Se fosse para glorificar nome do irmão Elias, talvez não viria aqui, mas como é nosso mandato: <ide em toda terra, pregai o Evangelho de Cristo>, essa é a missão que nos trouxe aqui, glorificar o nome do Senhor e dar o nosso apoio moral e espiritual estando aqui.”

Comentários

comentários

Artigos relacionados

Adicionar comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *


Inscreva-se para receber as novidades por email

* campos obrigatórios