“Debate aberto” com músicos marcou 2018 da Asso-Música

2018 Foi bom para Luís Capoco, delegado de Luanda da Associação dos Músicos Cristãos de Angola, que tinha como prioridade e realizou no dia 15 de Dezembro, um “debate aberto” com músicos cristãos residentes em Luanda.

 

Luís Capoco, Delegado da Asso-Música em Luanda

Luís Capoco, Delegado da Asso-Música em Luanda

O delegado, destacou como positivo de 2018, o aumento da qualidade em “alguns concertos” e negativo, a falta união entre os artistas cristãos.

“Acredito que a música gospel só vai atingir os altos patamares quando aqueles irmãos que já marcaram um passo estenderem as mãos para aqueles irmãos que estão a vir. E aqueles que ainda não atingiram o ápice da sua carreira, que sejam mais humildes.”

Tem acontecido, explicou, que o artista as vezes consegue ir ao Janela Aberta “e acha que já é figura pública e já quer confrontar-se com aquele artista que já tem mais estrada”.

 Incompreensões

Segundo Luís Capoco, “há uma doença no seio artístico gospel”. Os artistas, disse, “ainda” não perceberam o que é uma associação.

Uma associação, esclareceu, não é uma promotora nem uma produtora. “É uma instituição que vela pelos direitos autorais da classe artística, mas que também pode realizar eventos.” Por isso, “não podem esperar que a associação realize shows para tirar os artistas da penúria. Não.”

Enquanto associação, sublinhou, deve é trabalhar para dar “a maior” visibilidade aos artistas. “Agora, enquanto órgão reitor, nós estamos a cuidar administrativamente os assuntos que tem haver com o desenvolvimento do gospel.

Agenda para 2019

Para Janeiro, a Asso-Música vai inaugurar a sua sede provincial e o Delegado, vai visitar estúdios de irmãos cristãos “para avaliar a qualidade” e “fechar” parcerias para desta forma ajudar a melhorar a qualidade da música gospel.

“Mas é bom deixar aqui bem claro que não esperem da associação shows e etc. A associação vai realizar, mas não é de todo uma obrigação da associação. Porque muitos artistas esperam que a associação realize shows para eles e tudo mais, não. Nós vamos realizar, mas, o nosso trabalho não é bem esse. Esse trabalho é da Real Sonz, da Black ZAP produções, Gospel Life.”

Mensagem

União, amor e não permitir com que a inveja se aposse de si, é a mensagem de Luís Capoco para os artistas.

“Nós só vamos crescer se tivermos a coragem de aplaudir o sucesso do outro. Quando você se alegra com o sucesso do outro, Deus também vê a tua possibilidade, vê o teu momento. Se você ainda não brilhou não se preocupe, não invejei ninguém. Vai chegar a sua hora.”

2019 É ano de trabalho para a associação, disse o responsável, que reconheceu “já falamos muito ao longo dos tempos, já admitimos os erros do passado, ainda assim alguns artistas estão meio cépticos em abraçar a organização. Mas ainda assim nós vamos para frente porque já abrimos as portas e a associação é para todo artista gospel.”

Comentários

comentários

Adicionar comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *


Inscreva-se para receber as novidades por email

* campos obrigatórios