“Chocado e constrangido” músico desiste do concurso Pé no Palco da Palanca TV

O músico gospel Nkololo Samuel, está agastado com a organização do concurso Pé no Palco da Palanca TV e aponta a falta de “seriedade” como principal razão da sua desistência.

Nkololo Samuel

Nkololo Samuel, desiste de concurso por falta de “seriedade”.

“O que está a me aborrecer é a falta de seriedade, desde a coordenação (do concurso) até a direcção (da estação).” Desabafou o artista numa entrevista exclusiva que concedeu ao portal Arautos da Fé para falar do concurso.

O artista, denunciou falta de organização desde o período das inscrições até a fase de apresentação dos candidatos nas galas eliminatórias. “Eu pessoalmente estou chocado e constrangido. Quando recebo uma chamada da própria coordenação para ir num ensaio de preparação da gala, chegando lá me colocam na plateia de um programa, terminando o programa me mandam voltar pra casa e esperar a ligação. Isso me deixou muito aborrecido.”

Nkololo lamentou o facto da organização do concurso coordenado pela cantora Nazarina Semedo, prestar poucas e as vezes, informações contraditórias. “Até aqui não temos informação dos prêmios que os finalistas vão merecer. Depois do casting, fomos chamados para um encontro de preparação com um professor de canto. Naquele encontro já notamos alguma discordância entre o professor e a direcção. O professor trouxe uma informação e a direcção trouxe outra. Isso começou a trazer uma desconfiança, particularmente para mim.”

Para o cantor, sendo a Palanca Tv, uma televisão com muita audiência, “deveriam ter pelo menos o processo bem organizado”.

Músico gospel há mais de 20 anos, Nkololo Samuel via no concurso de música gospel da estação televisiva, uma porta para tornar seu trabalho conhecido. “Sou artista gospel desde 94, até aqui nunca tive oportunidade de encontrar um espaço para mostrar o meu trabalho. Quando vi pelo Facebook, esse concurso Pé no Palco Gospel, eu me interessei logo.”

O mais surpreendente, lamentou o cantor, é que os coordenadores “não são cristãos”. “Ao chegarmos deveriam nos acolher com uma oração, ao terminar os ensaios ou cada encontro deveria haver orações. Mas não há isso. Aliás, nos surpreendem com saias curtas, a própria coordenadora, gosto dela e não quero ofende-la, demonstrava atitudes durante os ensaios, muito negativas para os cristãos.”

Nkololo Samuel, reclamou também da falta de calendarização das actividades. “Eu já recebi mensagem 23 horas a dizer que amanhã tem que aparecer na Direcção. Mandam chegar entre 8 a 9 horas e os ensaios começam 12 horas para terminar 16 ou 17 horas. Imagina nós que temos de nos deslocar do Benfica (sede da estação) para o Kikolo (local de residência), é muito complicado.”

Transporte e alimentação integram a lista de reivindicações do músico. “Suportamos nosso transporte e quanto a alimentação, tem havido algum lanche às vezes, não é todos os dias. Imagina a pessoa chega 9 horas para sair as 16 horas, tomando um copo de sumo.”

As tentativas para obter a versão da coordenadora do referido concurso foram infrutíferas. O portal AF vai continuar a desenvolver esforços de ouvi-la.

Comentários

comentários

Adicionar comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *


Inscreva-se para receber as novidades por email

* campos obrigatórios