Bruno Sala acredita que música gospel angolana pode conquistar a Europa

O músico gospel, Bruno Sala, disse, ontem, que a música gospel angolana ainda não atingiu, na Europa, o patamar da música gospel de outros países africanos, como o Congo.

Bruno Sala, músico radicado na Holanda. (Foto: Tério Luc.)

Bruno Sala, músico radicado na Holanda. (Foto: Tério Luc.)

 

 

 

 

O artista que vive actualmente na Holanda, falou ao portal Arautos da Fé, a margem do seu concerto de música gospel, realizado na Igreja MER, no bairro Rocha Pinto em Luanda, referiu que a música gospel angolana está a dar passos significativos e disse ter fé de que nos próximos anos venha a conquistar a Europa.

“Temos irmãos, exemplo, a irmã Sofia, já é conhecida, mas eu noto que quando estamos lá, é mais a comunidade angolana que adere os concertos de músicos angolanos, a nossa música ainda não penetrou noutras nacionalidades. Já os congoleses, mesmo estando aqui em Angola, você nota que os angolanos, congoleses e pessoas de outras nacionalidades aderem.”

Para que a música gospel angolana chegue ao patamar da música congolesa, Bruno Sala, aconselha os músicos angolanos a expandirem a sua visão. “Que a nossa visão não seja somente em casa, Angola ou somente na igreja, mas sim pensar em sair, ir ao Congo, Senegal, andar um pouco por vários países. Isso vai fazer com que a nossa música penetre em qualquer canto, e todos os lados onde existirem angolanos, mandar o nosso CD.” 

Participantes viveram fortes emoções

Participantes viveram fortes emoções. (Foto: Tério Luc.)

Os músicos congoleses, explicou, depois dos lançamentos dos seus CDs, enviam-nos a todos os lugares onde existam comunidades congolesas e os publicitam em salas de teatro. “Aquilo ajuda a fazer com que a música vá longe.”

Com o álbum “A tua presença me basta” lançado em 2015 e vários concertos em Portugal, Bélgica, França, Alemanha, Suiça, e Itália, o cantor que nasceu em Luanda, aos 2 de Abril de 1982 e desde 2004 segue uma carreira a solo, escolheu Angola, para o início de mais um desafio da sua carreira.

“Vamos começar em Angola porque, da vez passada quando lancei o single comecei na Europa, mas desta vez, notei que o meu povo está a me acolher bem, então eu decidi fazer o lançamento oficial em Angola, vamos fazer uma tournée passando por outras províncias e depois vou para Europa. Vou fazer concertos no país onde estou, Holanda e depois Portugal, Bélgica, França e se depois aparecerem outros convites…”

Já em preparação, o próximo álbum do artista, que poderá ser apresentado em 2019, contará, dentre outras, com a presença do músico gospel angolano Francisco Doceta, além de outros congoleses e um brasileiro.

Bruno Sala acredita em dias melhores para a música gospel angolana

Bruno Sala acredita em dias melhores para a música gospel angolana. (Tério Luc.)

O concerto
Bruno Sala, que já realizou em Angola vários concertos, 2009, 2014, 2015, 2016, fez um balanço positivo do último concerto, realizado ontem na Igreja MER, que contou com a participação das cantoras Nádia Mayembe, Tê Kwanzambi, Joly Makanda e dos cantores Michó Moisés, Francisco Doceta, Paulo Ngangu e Isaac Vemba. 

“É um balanço positivo, considerando que não vivo cá, estou aqui só a quatro semanas.” Sublinhou.

Bruno Sala que apresentou temas de sua autoria, dois dos quais constarão do próximo álbum, destacou o apoio que tem recebido do público. “As pessoas estão sempre a comentar no Facebook.” Observou.

Concerto contou com a participação de outras referências da música gospel

Concerto contou com a participação de outras referências da música gospel. (Tério Luc.)

Comentários

comentários

Adicionar comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *


Inscreva-se para receber as novidades por email

* campos obrigatórios