Embora líderes religiosos estejam receosos – futuro da Igreja passa pela internet

 A internet tem sido demonizada por muitos cristãos com os mais diversos pretextos, quando deve ser encarada como um campo missionário, defendeu o pastor Abraão Jorge Epalanga, quando dissertava o tema “Espiritualidade e liderança nas redes sociais”, durante o Congresso VOCARE – no último sábado (27.07).

Pastor Jorge Epalanga

Pastor Jorge Epalanga

O pastor, que confessou já ter feito apreciação negativa da internet, destacou o crescente número de utilizadores e disse ser “muito importante” a utilização da internet para o pastorado, exercer influência positiva e ajudar no crescimento espiritual das pessoas.

Contou, que há algum tempo, produziu um video para despertar as mulheres sobre o seu valor e ajuda-las a aumentar a sua auto-estima, que nas primeiras 24 horas teve mais de 50 mil visualizações.

“A partir daquela experiência, Deus me falou que eu devia usar a internet como ferramenta principal para o ministério que ele estava a me dar. Fiz um video de aproximadamente 5 minutos e sem pretensão nenhuma postei no meu cala do Youtube”. 

Disse que ficou fascinado porque nunca antes tinha visto algo parecido. “Eu olhava para a internet como a maior parte de vocês olha: uma coisa má que prejudica as relações, prejudica o crescimento espiritual e não queria muito contacto com a internet”. Mas, explicou, aquela experiência lhe fez perceber que “a internet é um campo  missionário”. 

“Eu não imaginava que um dia falaria para um milhão de pessoas. Hoje, este video tem 14 milhões de acessos. A Igreja que eu pastoreava na altura não tinha nem 5 mil membros, não tem até hoje”.  

  

Futuro da igreja cristã passa pela internet revela pesquisa nos EUA

A pesquisa realizada pelo Instituto Barna, com pastores evangélicos nos Estados Unidos, chegou a conclusão de que o futuro da igreja cristã passa pela internet.

Ficou demonstrado, por meio de um levantamento, que a influência da rede mundial de computadores sobre os pastores e como eles conduzem suas igrejas e elaboram seus sermões tem crescido. 13% dos pastores entendem que o meio virtual vem sendo uma maneira de “espalhar heresias e distorcer o cristianismo”, porém há potencial para “espalhar o cristianismo autêntico”. 

55% das igrejas, segundo a maioria dos pastores, precisam ter um site com um bom conteúdo e boa relevância a fim de apresentar um desempenho significativo.

Para 55% dos pastores, o uso de textos, vídeos, MP3 e outros materiais disponibilizados gratuitamente é visto como uma boa maneira de reduzir os gastos da igreja, o que seria um tipo de investimento. 

Para alguns especialistas vêem, a pesquisas do Instituto Barna, acerca das tendências das igrejas estadunidenses, como uma antecipação do que ocorrerá na maior parte das denominações espalhadas pelo mundo, ainda que os eventos se separem por anos ou décadas. 

 

Executivo do Facebook insta Igrejas a alavancar media social para o Evangelho

Já no início deste ano, directora de parcerias globais do Facebook, instou as Igrejas a aproveitarem as medias sociais para “o crescimento do Reino de Deus” e exortou os cristãos a “usar suas plataformas para construir seguidores de Jesus, em vez de simplesmente aumentar sua audiência pessoal”.

“Deus quer fazer algo novo com tecnologia social que nunca compreendemos antes”, disse Nona Jones.

Nona Jones é o Outreach de Parceria com Fidelidade do Facebook. | NRB

Nona Jones é o Outreach de Parceria com Fidelidade do Facebook. | NRB

 Jones, que com o marido também pastoreia o  Ministério de Portas Abertas em Gainesville, Flórida, detalhou como as Igrejas podem usar as medias sociais para desenvolver discípulos dentro e fora das suas paredes. Muitos cristãos, disse ela, erroneamente chegaram a equiparar “igreja” a “construção”. 

“O paradigma para a Igreja hoje é muitas vezes ‘Venha, siga Jesus na igreja no domingo às 11″, disse ela. Mas quando Jesus andou na Terra, a igreja não foi algo que ocorreu em um determinado momento em um determinado dia.

“A Igreja era uma comunidade de pessoas que se importavam com o Evangelho e se preocupavam com as Boas Novas e levavam as Boas Novas aonde quer que fossem”, disse ela.

O discipulado, enfatizou, não ocorre quando as pessoas entram em um prédio e “assistem a um programa”. Em vez disso, ocorre quando “estamos em relação com outras pessoas, desafiando umas às outras. E esses são os tipos de relacionamentos que podemos ter quando alavancamos as medias sociais para o ministério ”.

Ela destacou o poder dos grupos do Facebook, explicando que esses grupos íntimos e unidos permitem o discipulado 24/7. Então, os crentes têm a oportunidade de levar esses relacionamentos de online para offline, pessoalmente.

“Não importa quantos seguidores você tenha se esses seguidores não estiverem seguindo Jesus através de você”, disse Jones. “Somos condutas. Não é sobre o tamanho do nosso seguimento. A questão é: “Como estamos ajudando as pessoas a amadurecerem em sua fé que estão ligadas aos nossos ministérios?” É disso que se trata a media social.

 

Da imprensa Gutemberg às medias sociais e a nova reforma da igreja cristã

A invenção da imprensa Gutenberg, por volta do ano de 1430, é um marco que os cristãos não podem esquecer. 

O reformista Martinho Lutero usou desta invenção para distribuir as suas teses reformistas pela Europa. Posteriormente, Lutero deu uma contribuição ainda maior para a história ao imprimir a Bíblia para o alemão.

Depois a Bíblia veio a ser traduzida várias línguas, faladas em várias partes do mundo.

Com a massificação das novas tecnologias de informação e comunicação, o Evangelho poderá chegar aos povos ainda não alcançados.  

Utilizadores de internet em Angola

Dados oficiais indicam que dos cerca de 26 milhões de habitantes, perto de 6 milhões são utilizadores do serviço de internet.

C/BG, M, e CP

Comentários

comentários

Gil Lucamba

Jornalista, Fundador e administrador do portal de notícias Arautos da Fé.

Mais Artigos - Website

Adicionar comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *


Inscreva-se para receber as novidades por email

* campos obrigatórios