Ela sabe fazer amor

Há crise económica – financeira no país, sabemos todos. Há crise de valores, não temos dúvidas. Foi a primeira que originou a segunda ou o inverso, as opiniões andam divididas.

prostituição rende 500 mil kwanzas

Mas no meio disto tudo, ainda há pessoas que conseguem carregar as dores dos outros, que não descansam quando há pessoas a volta de si, inquietas.

Um amigo, foi em várias ocasiões abordado por uma das suas vizinhas. Gasosa, hambúrguer, saldo, eram as principais solicitações da jovem.

Certo dia, entendeu que devia conversar com ela para ajudá-la a identificar um talento, que lhe pudesse valer e torná-la menos pedinte.

Algum tempo depois, quando regressava do serviço, foi surpreendido pela vizinha, que aproveitou, novamente, a ocasião para pedir um hambúrguer. Como já tinha a intenção, de com ela conversar, não exitou e juntos dirigiram-se à hamburgaria.

Enquanto caminhavam, ansioso para ajudar a vizinha a identificar uma actividade que pudesse gerar alguma receita, perguntou-lhe o que sabia fazer.

Sem titubear, a jovem respondeu que sabia fazer amor.

O meu amigo é um pentecostal fervoroso. Além de outras coisas, ele, acredita piamente que a sua vizinha, viu naquela ocasião, oportunidade extraordinária para promover os seus serviços.

Ele disse, não ter dúvidas de que ela já é uma vendedora e que todo aquele histórico de solicitações fazia parte da sua estratégia para ganhar a atenção de um possível cliente.

Lembrei-me de uma reportagem recente da TPA, que mostrou o desmantelamento pelo Serviço de Investigação Criminal, de uma rede de prostituição. Adolescentes e jovens, vendiam serviços sexuais por via das redes sociais e chegavam a factura mais de 500 mil kwanzas por mês, sublinho, num contexto de crise.

Num momento em que a situação do país aperta todos os dias, desemprego em alta, o Estado não consegue assumir as suas responsabilidades e as famílias, pior um pouco, não será que muitas jovens vão entrar neste negócio?

Não temos na igreja jovens que a única coisa que sabem é fazer amor?

Estás e outras questões “perturbadoras”, devem ser feitas à líderes e por líderes, também na igreja.

Há sinais que podem indicar a chegada de um grande fenómeno. Se distraídos, a passagem dele pode ser dolorosa.

Comentários

comentários

Gil Lucamba

Jornalista, Fundador e administrador do portal de notícias Arautos da Fé.

Mais Artigos - Website

Adicionar comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *


Inscreva-se para receber as novidades por email

* campos obrigatórios